Saúde e bem estar

Atleta amador: 6 cuidados básicos ao praticar esportes

atleta saudavel

O atleta profissional é aquele que desenvolve atividades de alto nível, dedicando-se para competir e treinar. Na maior parte dos casos, o esporte é vivido de forma remunerada. Já o atleta amador possui outra ocupação, mas treina mais ativamente que as pessoas que apenas praticam exercícios físicos.

Muitos desses atletas amadores desejam ter resultados quase profissionais, mesmo tendo uma carga menor de treinamentos e preparo físico. Por isso, alguns têm gastos especiais com treinadores, nutricionistas, endocrinologistas e outros profissionais, além de arcar com as despesas para participar de competições.

A fim de compensar a menor quantidade de treinos, eles podem forçar o seu limite quando estão praticando atividades físicas. É por esse motivo que o índice de lesões é maior nesse meio, visto que os corpos não estão preparados para tamanho esforço.

Existem algumas maneiras de reduzir as chances de complicações e lesões no atleta amador. Neste post, listaremos seis cuidados necessários para garantir o bem-estar e a manutenção da saúde. Continue a leitura e confira!

1. Faça aquecimentos

Aquecer-se antes de começar a praticar atividades físicas é imprescindível para não lesionar o corpo. Afinal, é uma forma de preparar a musculatura para o exercício que está por vir, além de aumentar a temperatura corporal e ativar a circulação.

O aquecimento geral é conseguido com atividades aeróbicas, como correr na esteira, andar de bicicleta ou pular corda. Nessa modalidade, estimula-se a parte cardiovascular e a respiração. O ideal é praticá-la por, no mínimo, 10 minutos.

Já o aquecimento corporal específico está relacionado à atividade que será realizada. Desse modo, quem vai malhar pode fazer uma série para aquecer com metade da carga, por exemplo. O mesmo vale para outros esportes, como o futebol e vôlei, em que o aquecimento deve ser feito com os principais movimentos que serão realizados durante a partida.

2. Pratique alongamentos

O alongamento ajuda a relaxar e mantém problemas ortopédicos e lesões afastados. Além disso, favorece a mobilidade das articulações e a flexibilidade do corpo. Essa prática é recomendada antes das atividades físicas, a fim de preparar o corpo para o aquecimento.

Também pode-se fazer alongamentos durante a noite, para relaxar o corpo e dormir com facilidade. O ideal é começar pelos músculos primários, visto que eles participam mais ativamente da execução dos movimentos — como a musculatura superior das costas, posterior da coxa, glúteos e peitoral.

O próximo passo é movimentar os músculos secundários, como os do braço e o extensor dos dedos.

3. Tenha uma dieta balanceada

A alimentação saudável deve ter os mais variados tipos de nutrientes a fim de garantir o bom funcionamento do organismo e do metabolismo.

A nutrição se inicia pela ingestão, sua mastigação, digestão e absorção. Para que a absorção aconteça de forma eficaz, é necessário que os nutrientes sejam quebrados em partículas menores, chamadas de proteínas, lipídios, carboidratos, sais minerais, vitaminas e fibras.

A partir da ingestão de todos esses grupos, é possível realizar a manutenção dos gastos energéticos — como durante uma atividade física — e vitais.

Dessa forma, ter uma dieta balanceada e que inclua todos os tipos de nutrientes é essencial para a boa prática de exercícios. Para alcançá-la, deve-se consumir pratos coloridos e com grande variedade de grupos de alimentos, como verduras, legumes, carnes, grãos integrais e frutas.

4. Hidrate-se com frequência

A ingestão de líquidos é outro fator importante para a manutenção da saúde, mesmo fora das atividades físicas. Isso porque o corpo humano é constituído basicamente de água, dissipada na forma de suor para diminuir a temperatura durante os exercícios.

Deve-se repor os líquidos perdidos durante e após as práticas físicas. Assim, evita-se que o atleta amador fique desidratado e, consequentemente, diminui-se as chances de possíveis danos à função cardiorrespiratória e renal. A reposição de líquidos também previne o aparecimento de câimbras.

É indicado consumir cerca de 250ml a 600ml de água, pelo menos duas horas antes de qualquer atividade física. Durante o exercício, a reposição deve ser feita em pequenas quantidades a cada 15 minutos.

5. Use roupas e calçados adequados

É importante que o atleta amador tenha calçados específicos para a prática escolhida. Além disso, ele deve ser do tamanho correto e não pode estar muito velho, visto que essas condições impedem que o impacto seja absorvido de forma correta.

As roupas adequadas são feitas de tecidos leves, confortáveis e que permitem que o corpo respire. Algumas pessoas acreditam que tecidos grossos emagrecem, já que favorecem a formação de suor. No entanto, não há perda de calorias, e sim de água — o que provoca desidratação e sintomas desagradáveis.

As meias também devem ser escolhidas com atenção. Para não machucar os pés, é indicado comprar pares que não retenham a umidade e sejam confeccionados em menor espessura, para não criar atrito e bolhas nos pés.

6. Faça um check-up médico antes de iniciar a prática

Manter o corpo bem monitorado e com os exames em dia garantirão uma melhor qualidade de vida e bem-estar. Praticar atividades físicas de maneira regular pode ser muito benéfico para a saúde, mas é preciso garantir que o corpo esteja apto para aguentar os esforços necessários.

A maioria dos atletas procura um médico apenas quando sente a piora dos sintomas ou uma dor súbita — ou seja, quando a doença já pode ter se instalado. O ideal é a prevenção.

Para manter o corpo saudável durante os exercícios físicos, o atleta amador precisa realizar exames para verificar como está a sua saúde. O check-up médico analisará como estão todos os sistemas, além de detectar e prevenir o aparecimento de alguma patologia.

O profissional indicado para tratar alguma lesão ou dor é o ortopedista. Dessa forma, se houver algum desconforto durante as atividades físicas, deve-se procurar o especialista para ter uma avaliação minuciosa.

Além disso, o atleta que deseja ter um alto desempenho também pode consultar-se com um ortopedista, para ter boas orientações e evitar problemas ortopédicos no futuro.

E você, também se considera um atleta amador? Gostou das dicas que demos neste post? Então, deixe um comentário e compartilhe conosco a sua experiência!

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Deixar comentário.

Share This