Saúde e bem estar

O que é artrose? Descubra os principais sintomas e como tratar!

pessoa com artrose

No post de hoje, abordaremos tudo o que você precisa saber sobre o que é artrose, uma doença crônica ortopédica que afeta as articulações e pode trazer muita dor para a vida dos pacientes. Confira!

O que é artrose?

A artrose é caracterizada pela degeneração e frouxidão de uma articulação, causando inchaço, dor e rigidez nas juntas e, também, dificuldades de mobilidade. 

Considerada uma doença degenerativa crônica, a artrose não tem cura, mas pode ser tratada para o alívio da dor e das inflamações. É recomendado o uso de remédios receitados por um médico ortopedista e também o acompanhamento de um fisioterapeuta, que vai controlar e ajudar no avanço da doença. 

Muitos confundem a artrose com a artrite, pois ambas afetam as mesmas partes do corpo (ossos, ligamentos e articulações), porém elas não são iguais, sendo a artrose um tipo de artrite. 

Quais as articulações mais afetadas pela artrose?

A artrose pode aparecer em qualquer articulação, porém é mais comum nas duas abaixo.

Joelho

Por ser uma das articulações que sustentam o peso do corpo, o joelho sofre bastante com sobrecarga e, consequentemente, com o desgaste da articulação, causando uma inflamação na área, também chamada de artrose. 

Seus sintomas são facilmente notados: dores no joelho, inchaço, rigidez, dificuldade de movimento, dificuldade em apoiar a perna no chão. Com o tempo, os sintomas evoluem e podem fazer com o que paciente passe a não conseguir andar de maneira correta, chegando a mancar. 

Para tratar uma artrose no joelho, indica-se o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e suplementos alimentares que vão auxiliar na restauração da articulação. A fisioterapia também é indicada e, em casos mais graves, pode ser necessário realizar infiltrações com corticoides ou uma intervenção cirúrgica. 

Ombro

A artrose no ombro reflete a degeneração dessa articulação em específico. Seus sintomas são dores na área, assim como a restrição de mobilidade dessa região, que tende a aumentar e pode chegar até aos movimentos dos braços. 

Seu tratamento é realizado da mesma forma que a artrose do joelho: com medicamento e fisioterapia, porém, por demorar um pouco mais de tempo, em alguns casos os pacientes acabam optando por uma intervenção cirúrgica. 

O que causa o surgimento da artrose?

A artrose surge com o crescimento do atrito entre os ossos e, a partir daí, evolui para uma total destruição da cartilagem. Confira, abaixo, algumas das principais causas da doença:

  • desgaste nas articulações gerado por envelhecimento;
  • sobrecarga das articulações derivada de trabalhos manuais e repetitivos como, por exemplo, empregas domésticas, pintores e cabeleireiros; 
  • fraqueza nas pernas;
  • desgaste nas articulações da coluna ou das pernas, causada por excesso de peso;
  • sobrecarga de algumas articulações gerada pela prática de atividades esportivas que exijam uso constante de movimentos de torção como, por exemplo, o futebol;
  • sobrecarga de articulações causada por atividades que exijam o movimento repetitivo de agachar ou ajoelhar, principalmente quando necessário utilizar objetos pesados;
  • articulações lesadas por fraturas, torções ou pancadas. 

O histórico familiar é outro ponto importante que deve ser levado em consideração. Mesmo que a doença não seja considerada totalmente genética, ela tem certa origem baseada no DNA, fato que pode influenciar nas chances de surgimento do problema. 

A idade também influencia os índices de aparecimento de artrose, uma vez que com o envelhecimento do corpo é mais comum desenvolver os sintomas.

Quais os sintomas da artrose?

Dores nas articulações afetadas, dificuldade de mobilidade, inchaço e rigidez. Esses são os principais sintomas da artrose. Além disso, à medida que a doença progride, vão surgindo novas deformações nas áreas afetadas. 

O grau dos sintomas também pode variar de paciente para paciente, podendo alguns ficarem bem debilitados e outros demonstrarem poucos sintomas, no início. É importante saber também que alguns sintomas podem ser intermitentes. 

Em casos de artrose no joelho, não é incomum pacientes demorarem a demonstrar sintomas. 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da doença é feito por um médico ortopedista ou reumatologista, por meio da observação e análise dos sintomas (dor, inchaço, rigidez, pouca mobilidade). 

Depois disso, o profissional deve confirmar sua suspeita pedindo a realização de exames de raio-X ou, até mesmo, de uma ressonância magnética para ter a certeza do diagnóstico de artrose. 

Quais os tratamentos sugeridos?

Como já citado, a doença não tem cura e seu tratamento tem como base o uso de remédios anti-inflamatórios, analgésicos, corticoides e condroprotetores. Eles ajudam a minimizar as dores e as inflamações das articulações causadas pela artrose. 

Dentre eles, a viscossuplementação com ácido hialurônico é um tratamento muito utilizado, pois a sua reposição de fluídos nas articulações que apresentam desgastes lubrificam as estruturas ósseas, diminuindo o impacto e a dor dos pacientes. 

A principal forma de tratamento da doença é a prática de atividades físicas, pois ajudam a minimizar a rigidez nas articulações e, consequentemente, melhora na mobilidade dos pacientes. 

Exercícios de força muscular contribuem para a manutenção da força dos músculos, o que é essencial, afinal são eles que apoiam e protegem as articulações. Exercícios aeróbicos também são excelentes, pois ajudam a aumentar o condicionamento cardiovascular. 

O uso de medicamentos deve, também, ser combinado com a realização de hidroterapia ou, mais comumente, fisioterapia. 

Os exercícios realizados na fisioterapia ajudam a manter as articulações em movimento, fortalecendo a mobilidade das áreas afetadas pela doença. Além disso, durante as sessões, os aparelhos utilizados (como os eletroestimuladores) ajudam a diminuir a inflamação, facilitando a cicatrização e controlando a dor. 

Nos casos em que a doença está ligada ao excesso de peso, os pacientes devem também fazer um acompanhamento com um nutricionista, pois é necessário realizar uma dieta de perda de peso. 

Quando há problemas de má postura, o fisioterapeuta deve realizar uma Reeducação Postural Global (RPG) que vai ajudar a minimizar as dores geradas pela postura errada. 

Em geral, essas são as principais indicações para o controle da doença, porém cada caso é um caso, e em pacientes nos quais a artrose se manifesta de forma mais aguda, é indicada a colocação de uma prótese articular. 

Por fim, como diz o ditado, prevenir é o melhor remédio, por isso, alguns cuidados devem ser tomados para ajudar a diminuir as chances de manifestação da doença. Confira alguns abaixo:

  • mantenha uma boa postura;
  • invista em uma boa alimentação (cuidado com o excesso de peso);
  • evite sobrecarga na hora das atividades físicas (sempre esteja acompanhado de um profissional);
  • evite realizar trabalhos repetitivos.

Lembre-se de que a artrose é uma doença degenerativa crônica, por isso os tratamentos são importantes para o alívio das dores e diminuição das áreas inflamadas, além de retardar o avanço da doença, o que influencia, diretamente, na qualidade de vida dos pacientes. ​

E, claro, para os pacientes, é primordial realizar um acompanhamento médico com um ortopedista. Só ele poderá dizer o melhor curso de ação para o seu caso, receitar o melhor tratamento e acompanhar seu progresso. E nunca se automedique! 

Agora que você já sabe mais sobre o que é artrose, assim como seus sintomas, tratamentos e particularidades, que tal entrar em contato com a gente para uma consulta? Estamos à disposição para ajudá-lo nesse processo. 

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Deixar comentário.

Share This