Saúde e bem estar

Com dor nos ossos? Entenda o que pode ser e como tratar

dor nos ossos

A dor óssea é um sintoma muito incômodo e que pode comprometer somente um osso ou vários ao mesmo tempo. Em geral, ela se manifesta nas extremidades, como os pés, e nos tornozelos, punhos e mãos, além de também ser comum nos joelhos e na coluna.

É interessante ressaltar que a dor nos ossos é diferente da dor muscular ou nas articulações. Afinal, as duas últimas são mais prevalentes e podem ser decorrentes de esforços físicos excessivos ou feitos de forma errada, má postura e algumas doenças degenerativas. No entanto, a dor articular ou nos músculos não se mantém quando o indivíduo está em repouso. Essa é uma característica da dor óssea.

Neste post, explicamos quais são as causas mais comuns de dor nos ossos, como prevenir o problema e quando se deve procurar um médico especialista. Acompanhe!

Quais são as causas de dor nos ossos?

Osteoporose

Os ossos são tecidos vivos e, como qualquer estrutura do corpo, precisam se manter saudáveis. Para isso, o corpo remodela constantemente a massa óssea, destruindo e construindo novamente o tecido para que ele se mantenha forte e íntegro.

Com o passar dos anos, é normal que o corpo perca, aos poucos, a função de remodelar o osso, o que causa o seu enfraquecimento. Quando há diminuição significativa da massa óssea surge a osteoporose, doença caracterizada por ossos mais frágeis e com risco aumentado de fraturas.

No entanto, hábitos de vida negativos, como má alimentação, sedentarismo e tabagismo também, influenciam o aparecimento da osteoporose. No início, essa doença é silenciosa, mas pode cursar com dores ósseas, principalmente lombar, de braços e pernas.

Existem algumas medidas que fortalecem os ossos e devem ser aplicadas para pessoas com mais idade. Uma delas é praticar exercícios físicos, como musculação, caminhada e hidroginástica, visto que eles também diminuem as dores.

Gripe

A gripe é causada por um vírus, e um dos sintomas mais comuns de infecções virais é a dor no corpo. Essa dor pode ser muscular ou óssea, o que causa a sensação de mal-estar geral.

Apesar de não ser grave, o quadro demora alguns dias para se resolver. Para aliviar os sintomas, pode-se tomar analgésicos, fazer repouso e ingerir quantidade aumentada de água.

Acidentes

Acidentes ou pancadas podem machucar o tecido ósseo, o que gera inflamação e dor. É recomendado tomar analgésicos para alívio do sintoma.

No entanto, se o osso se encontrar fora de sua posição normal, é recomendado procurar um pronto-atendimento, visto que há risco de fratura. O mesmo vale para a dor óssea que persiste por mais de três dias. Nesse caso, normalmente, é feito exame de raios X e, se constatada a fratura, o médico imobiliza a região para que o osso regenere.

Infecção

A infecção nos ossos é chamada de osteomielite. Normalmente, essa doença é causada quando bactérias, fungos ou vírus têm contato direto com o osso, ou seja, através de um corte profundo. Além disso, como cirurgias para fraturas e implantes expõem os ossos, a contaminação também pode acontecer nesse momento.

Os sintomas incluem dor localizada no osso acometido, vermelhidão e edema, além de febre e mal-estar geral. O tratamento é feito com medicações para eliminar o patógeno, como antibióticos endovenosos (aplicados diretamente no sangue) para destruir bactérias. Em alguns casos, é necessário realizar cirurgia para eliminar os focos de infecção e resolver o problema.

Câncer

Existem alguns tipos de neoplasias que têm como característica a metástase óssea. Isso quer dizer que o foco primário do tumor, como o pulmão, libera células cancerosas na corrente sanguínea e que podem se instalar em outros locais, como os ossos.

Nesse caso, a dor nos ossos pode ser acompanhada de emagrecimento rápido e muito cansaço. Além disso, pode-se suspeitar de metástase na presença de dor óssea em pacientes que já estão em tratamento de outros tipos de câncer.

Neoplasias de próstata, mamas, tireoide e rim, além do pulmão, são os que mais comumente cursam com metástase para os ossos.

Como tratar e prevenir esse problema?

Fazer atividade física

A musculação é um exemplo de exercício útil para a manutenção da saúde óssea. Seu mecanismo exerce tensão sobre os ossos e músculos, fortalecendo as estruturas.

Além disso, exercícios aeróbicos, como a hidroginástica e a caminhada, são úteis para melhorar a função cardiovascular e o equilíbrio, o que diminui a chance de quedas e fraturas.

Controlar o peso

O excesso de peso prejudica todas as estruturas do organismo. Afinal, há sobrecarga nos músculos, articulações e também nos ossos. Esse é um dos motivos para controlar o peso e manter o IMC em níveis adequados para idade e sexo.

A dica também é válida para pessoas que se encontram abaixo do peso indicado porque o baixo peso é uma das causas de fragilidade óssea.

Suplementar vitamina D

A vitamina D é essencial para a saúde do tecido ósseo. Ela é responsável por facilitar a absorção de cálcio no organismo. Assim, se os níveis de vitamina D estão fora do normal, é preciso suplementá-la.

Essa vitamina é encontrada na gema de ovo, queijos, fígado, salmão, atum enlatado e cogumelos. No entanto, para que ela seja ativada, é necessário exposição ao sol. Pessoas que não se expõem à luz solar ou têm problemas renais precisam suplementar a vitamina D em sua forma ativada.

Ter cuidado com a alimentação

Para prevenir o aparecimento de doenças como um todo, é preciso ter uma alimentação equilibrada e que contenha todos os nutrientes essenciais para a boa saúde dos tecidos. Assim, é recomendado comer mais frutas, verduras, legumes e cereais integrais, diminuindo o consumo de industrializados, processados, comidas rápidas e alimentos ricos em açúcar ou gordura.

Como a maior parte dos ossos é feita de cálcio, um mineral, também é importante consumir produtos que tenham leite.

Procurar um ortopedista

O ortopedista é o médico especialista no sistema locomotor. Dessa forma, ele cuida dos músculos, ossos e articulações. Se a dor for persistente, é preciso procurar um ortopedista para diagnosticar o problema e tratá-lo o quanto antes, a fim de evitar repercussões mais sérias.

E então, entendeu quais são as principais causas de dor nos ossos? Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail conteúdos exclusivos sobre saúde!

Sobre o autor

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

CRM - MG 46.264

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Especialização e pós graduação em Cirurgia do Joelho (FELUMA), Mestrado em Cirurgia na Faculdade de Medicina da UFMG, Fellow em Sports Medicine na Stanford University (California - USA), Coordenador do serviço de Cirurgia do Joelho do Hospital da Unimed - BH. Preceptor da Residência Médica do Hospital da Unimed - BH.

Deixar comentário.

Share This