Ombro e cotovelo

Entenda agora o que é a lesão SLAP

SLAP
Powered by Rock Convert

O ombro é uma das partes mais flexíveis e complexas do corpo e, se você está sentindo dores ao levantar ou carregar peso, fique atento, pois pode ter desenvolvido lesão SLAP. Sabe o que é isso?

O ombro tem três ossos e, na extremidade de um deles, fica a glenoide. A lesão SLAP é uma condição que ocorre quando há uma desarticulação do labrum superior da glenoide, causando dores e desconfortos nos movimentos comuns.

Neste post, vamos falar como ocorre a lesão SLAP, seus sintomas e como é o seu tratamento. Continue a leitura!

Como ocorre a lesão?

A lesão SLAP teve seus primeiros diagnósticos por volta de 1995, quando esportistas de arremesso e levantamento de peso começaram a sentir as dores após movimentos repetitivos de alto impacto no ombro. Porém, hoje em dia, ela pode ser diagnosticada de outras formas em pessoas comuns também.

Em pacientes acima de 40 anos, por exemplo, o desgaste pode acontecer com o tempo. Em outros, a lesão pode ser ocasionada por movimentos feitos em exercícios físicos, como pendurar-se em barras, que podem provocar dano, luxação ou, até mesmo, acidentes de carro.

Traumas por queda também podem desenvolver a lesão, em especial quando a pessoa cai em cima do braço, porque é uma região sensível.

Há quatro tipos de lesão SLAP de acordo com a sua gravidade:

  • tipo 1: perda ou alteração do lábio superior com glenoide e bíceps inteiros;

  • tipo 2: degeneração do lábio superior com glenoide e bíceps deslocados;

  • tipo 3: lesão “alça de balde”;

  • tipo 4: lesão “alça de balde” com lábio superior estendido até o bíceps.

Quais são os sintomas?

Nem sempre uma dor no ombro está relacionada à lesão labral, como já mostramos aqui, mas é importante entender os sintomas e procurar um especialista o quanto antes. Apenas ele poderá fazer o diagnóstico completo do que se trata esse incômodo. Veja agora os principais sintomas.

Dores

O principal sintoma é a dor, em especial se notada quando o paciente movimenta o braço acima da cabeça ou tenta alcançar as costas. Além disso, podem ocorrer dores ao carregar peso ou até em atividades mais comuns do dia a dia como lavar louças e varrer.

Estalos

Em alguns casos, o paciente tem estalos e travamentos na região do ombro, como se os seus ossos estivessem rangendo. Em outras situações, ele pode ter a sensação de que o seu ombro sairá do lugar.

Como é o tratamento?

O médico ortopedista faz a análise do dano por meio de informações detalhadas passadas pelo paciente em um primeiro momento. Além disso, em clínicas especializadas, é possível realizar exames de imagem para diagnosticar com precisão a região afetada.

A ressonância magnética é o teste com maior índice de eficiência nesses casos, pois apresenta informações claras sobre a situação do ombro lesionado. Já o tratamento depende do estágio em que o paciente se encontra.

Em muitos casos, apenas a fisioterapia em conjunto com medicação via oral é suficiente para recuperar a saúde do ombro. Para situações que necessitem de cirurgia, há duas condições: reparo labral ou tenodese do bíceps.

No reparo do lábio superior, é feita a inserção da glenoide para estabilizar o úmero. Esse procedimento devolve os movimentos naturais ao ombro. Já na cirurgia tenodese, o bíceps é extraído e recolocado novamente junto ao úmero.

A contusão deve ser analisada por profissionais especializados assim que os primeiros sintomas forem notados, uma vez que, em algumas situações, pode haver a presença de cisto paralabral no local.

A lesão SLAP pode desencadear a presença de cistos benignos na articulação do ombro em decorrência do acúmulo de líquido articular saído da contusão. Eles podem causar mais dores que o normal, portanto, não hesite em procurar sua clínica médica para realizar os devidos procedimentos.

Entre em contato com a IMOT BH e conheça mais sobre as nossas especialidades e profissionais.

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Share This
× Gostaria de agendar uma consulta?