Ombro e cotovelo

Veja 3 causas da rigidez do cotovelo e saiba como evitar

Powered by Rock Convert

Praticantes de atividades físicas estão constantemente expostos a fraturas, principalmente, se essas práticas não forem supervisionadas. Entre os casos comuns está a rigidez do cotovelo. Isso já aconteceu com você?

Essa limitação dos movimentos se dá por conta de traumas ou fraturas, mas você saberia identificar as causas?

Não fique com esse desconforto! Continue a leitura e entenda o que provoca o enrijecimento desse membro e como evitar.

Quais os principais sintomas da rigidez do cotovelo?

O cotovelo é encarregado pelos movimentos de flexão, extensão, supinação e pronação e, quando algo não anda bem, sofre alterações até nos mínimos movimentos.

Não necessariamente o paciente sente dor com a rigidez do cotovelo, mas percebe que a região fica dura. Essa condição costuma ser notada logo nos primeiros dias ao se alimentar, escovar os dentes ou se alongar. Os sintomas são:

  • enrijecimento nos pequenos movimentos, impossibilitando esticar totalmente o braço;
  • inchaço no braço e também em outras articulações como punho e ombro;
  • dificuldade ao se alongar, pois os movimentos ficam limitados;
  • em alguns casos, dor no cotovelo.

Quais as causas corriqueiras?

Veja a seguir as causas mais comuns para esse problema.

1. Artrose primária

A artrose primária é normal em pacientes mais velhos, uma vez que se desenvolve com o uso excessivo das articulações. Com o passar dos anos, os idosos podem manifestar essa doença pelo desgaste da cartilagem.

Artrose não tem cura, mas há tratamento com ajuda de fisioterapia indicada previamente pelos médicos para reduzir dores e inchaços, seus sinais habituais. Somente em alguns casos é feita cirurgia.

Essa condição também costuma ser mais comum em joelhos e quadris, já que são áreas de suporte do corpo e, consequentemente acabam provocando o desgaste. Em alguns casos, a perda total da cartilagem deixa os ossos se chocarem diretamente, provocando a rigidez.

2. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença crônica inflamatória e autoimune que, geralmente, afeta mulheres com idade acima dos 50 anos.

Suas causas ainda são desconhecidas e pode comprometer mais de um membro, como ombro, coluna cervical e punhos. Esse problema danifica as membranas sinoviais ocasionando deformidades, além da restrição de flexibilidade.

As suspeitas podem começar como lesões casuais, mas a doença também pode surgir de uma hora para outra.

Os primeiros sinais são percebidos ao acordar, mais do que ao longo do dia. Além disso, a artrite reumatoide acompanha outros prognósticos como mal-estar, febre, perda do apetite e de peso.

Se identificar algum desses sintomas, não hesite procurar um médico para investigar as causas reais.

3. Traumas e lesões

Lesões nas articulações são outra causa da rigidez do cotovelo. Essas contusões podem vir a desenvolver artrose (como mencionamos), portanto, é importante consultar um especialista para investigar qual a intensidade do ferimento.

Além disso, lesões e traumas também provocam inflexibilidade. As situações mais comuns são:

  • tombos em que o paciente cai com o braço esticado;
  • outras quedas simples;
  • exercícios mal feitos;
  • imobilização por muito tempo;
  • acidente de carro ou moto.

Qual o tratamento para o problema?

Quem vai passar o tratamento adequado para cada caso é o médico ortopedista, a partir de exames clínicos e, posteriormente, de imagens como radiografia ou ressonância.  

Além disso, o médico vai avaliar as condições da lesão e, caso necessário, suspender as atividades físicas até que o tratamento seja concluído.

Alguns tratamentos recomendados são:

  • alongamentos leves;
  • órteses;
  • artroscopia
  • prótese do cotovelo.

Outros podem ser indicados pelo especialista, por isso a consulta é importante.

Como evitar a rigidez do cotovelo?

Como você pôde perceber, nem sempre é possível evitar a rigidez do cotovelo, em especial se desenvolvida a partir de doenças em que não são identificadas as causas. Mas, ainda assim, alguns cuidados podem ser tomadas, como:

  • sempre faça alongamentos antes e depois de qualquer atividade física. Você também pode praticá-los ao acordar e antes de dormir, assim já trabalha os músculos, evitando outros sintomas;
  • faça exercícios com a supervisão de um personal ou instrutor qualificado, assim evita lesões;
  • faça exercícios de fortalecimento. Solicite indicações com o seu médico.

E você, está com algum dos sinais de rigidez do cotovelo? Não deixe que o problema se agrave, procure agora mesmo um especialista. Entre em contato conosco e consulte um de nossos ortopedistas!

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Share This
× Gostaria de agendar uma consulta?