Ombro e cotovelo

Lesão por esforço repetitivo: saiba como prevenir ou tratá-la

lesão por esforço repetitivo
Powered by Rock Convert

A maneira pela qual as pessoas exercem as suas funções nos dias de hoje e focam, muitas vezes, excessivamente em suas carreiras, pode trazer impactos negativos para a qualidade de vida, sobretudo em longo prazo. Por isso, conhecer a lesão por esforço repetitivo e saber como prevenir ou tratá-la pode ser extremamente importante. 

Frequentemente, alguns hábitos que parecem inofensivos em um primeiro momento podem trazer agravos consideráveis para a saúde, fazendo com que o indivíduo acabe sendo limitado em suas atividades ou sinta um incômodo constante. Confira o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre esse assunto!

O que é a lesão por esforço repetitivo?

A lesão por esforço repetitivo, popularmente conhecida pela sua sigla LER, é um tipo de injúria que pode acometer o nosso sistema nervoso e musculoesquelético, com sua origem na realização de tarefas recorrentes, de esforços vigorosos, de compressão mecânica ou da adoção de posições incorretas por longos períodos.

Infelizmente, muitas pessoas têm, em sua rotina, hábitos que se tornam repetitivos, sejam eles decorrentes de trabalho, dos estudos ou de qualquer outra situação. Mesmo que eles pareçam inofensivos em um primeiro momento, são esses hábitos que podem predispor a LER, afetando a qualidade de vida do indivíduo em questão.

A lesão por esforço repetitivo não é uma doença, mas uma síndrome constituída por um conjunto de patologias e quadros clínicos, como tendinites, tenossinovites, bursites, epicondilites, síndrome do túnel do carpo e mialgias, em um distúrbio que pode provocar dor, inflamação e perda da capacidade funcional na região comprometida.  

No corpo humano, as áreas mais afetadas pela lesão por esforço repetitivo costumam ser os membros superiores, visto que usamos as mãos repetitivamente e com muita frequência em diversas profissões e no dia a dia, mas o local acometido vai depender da atividade exercida pela pessoa que está sofrendo com o problema.

Quais as causas da lesão por esforço repetitivo?

Como dissemos, a lesão por esforço repetitivo tem a sua origem no uso recorrente e excessivo de determinadas áreas ou articulações do corpo humano, sem que se dê o tempo necessário para a sua devida recuperação. As longas jornadas de serviço sem pausas e a imposição de metas de produtividade, por exemplo, contribuem para isso.

Os fatores de risco, na realidade, interagem entre si, demandando uma análise de maneira integrada e holística. É preciso que o médico e os demais profissionais de saúde estejam atentos quanto aos aspectos biomecânicos, cognitivos, posturais, sensoriais, ergonômicos e até mesmo afetivos da organização do trabalho e da rotina.

Quais são os sintomas da lesão por esforço repetitivo?

As queixas mais comuns de quem sofre com a lesão por esforço repetitivo são uma dor bem localizada na área afetada, mas que pode, eventualmente, irradiar para as regiões subsequentes. Também costumam ser citados desconforto e sensação de peso no local e, mais raramente, inchaço e edema.

Algumas pessoas também relatam formigamentos, dormência e diminuição da força, enquanto outras sentem enrijecimento dos músculos naquela parte do corpo, além de choques e falta de firmeza. Em casos mais severos, pode haver produção excessiva de suor e alodinia, que é uma resposta dolorosa forte a estímulos não nocivos na pele.

O quadro típico da LER costuma ter uma evolução insidiosa, até ser percebido quando o problema já está causando incômodo e até a redução na capacidade de trabalho e nas atividades cotidianas. Frequentemente, a lesão por esforço repetitivo é causa de incapacidade laboral temporária ou até permanente.

Como é o tratamento da lesão por esforço repetitivo?

Ao experimentar os sintomas da lesão por esforço repetitivo ou sentir que os seus hábitos de vida ou de trabalho podem conduzir para esse tipo de quadro, você não deve deixar de fazer uma visita ao seu ortopedista de confiança. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado, nesses casos, são muito importantes para o sucesso.

A abordagem da LER deve ser feita, essencialmente, com o acompanhamento de um fisioterapeuta e do médico, podendo o tratamento ser realizado com o auxílio de medicações e até mesmo com a indicação do uso de órteses específicas para cada região, a partir do estabelecimento da relação de nexo causal com o quadro clínico.

Como prevenir a lesão por esforço repetitivo?

Aposte nos alongamentos

Ao manter a musculatura do seu corpo bem alongada e flexível, você minimiza as possibilidades de sofrer com uma série de problemas, entre os quais a lesão por esforço repetitivo. Por isso, procure fazer alguns alongamentos, sobretudo para as áreas que estiverem executando tarefas recorrentes.

Tenha atenção à postura

A postura inadequada é um problema comum nos dias de hoje, sobretudo para pessoas que trabalham sentadas por muitas horas ou em frente a uma tela de computador. Por essa razão, cuide para permanecer em uma posição adequada, incluindo o ajuste do seu posto de trabalho com suas as características físicas e com suas atividades.

Faça pequenas pausas

Outra excelente ideia é apostar na realização de pequenas pausas em quaisquer atividades que você exerça repetitividade ou em que mantenha uma postura inadequada por períodos prolongados. Intervalos frequentes, ainda que breves, são mais eficazes do que um tempo de descanso igual, mas de uma só vez.

Adeque a estação de trabalho

Ter uma estação de trabalho adequada é essencial para evitar a LER, sobretudo se você considerar que pode ter uma ampla longevidade no seu cargo. Sendo assim, cuide, por exemplo, para que sua cadeira tenha apoio para a região lombar e para que seus pés estejam em contato completo com o chão ou apoiados em um suporte específico.

Não esqueça a fisioterapia

Por fim, como dissemos, procurar um médico é essencial, mas o trabalho da fisioterapia também é extremamente importante. O tratamento com esse profissional proporciona o alívio da dor, o relaxamento muscular e, principalmente, a prevenção da piora no quadro e do surgimento de deformidades, melhorando sua capacidade funcional.

Como você pôde ver, a lesão por esforço repetitivo é um problema comum da atualidade, mas que pode ter um prognóstico muito melhor quando abordado corretamente!

Gostou de aprender mais sobre a lesão por esforço repetitivo? Então não deixe de fazer um comentário aqui no post!

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Share This
× Gostaria de agendar uma consulta?