Joelho

Cisto de baker no joelho: descubra o que é, sintomas e tratamentos

cisto de baker no joelho

O joelho é uma das articulações mais importantes, pois suporta a carga de praticamente todo o corpo humano. Isso predispõe a região a uma série de lesões, tanto crônicas quanto agudas. No entanto, alguns quadros característicos dessa área não são tão conhecidos pelas pessoas, como é o caso do cisto de Baker no joelho.

Eventualmente, você pode conhecer alguém que esteja sofrendo com o problema e não soube identificar o que era. Trata-se de algo que não é muito raro e acomete preferencialmente públicos específicos (idosos, crianças e alguns outros).

Confira o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre esse tema!

O que é o cisto de Baker no joelho?

Cisto é o nome médico para identificar um acúmulo de líquido dentro de uma bolsa. O cisto de Baker é um acumulo de líquido do próprio joelho na bursa poplítea (bolsa), que fica atrás do joelho. A alteração pode causar uma sensação de incômodo, dor e até algum grau de rigidez. Geralmente, o problema ocorre como decorrência de outro quadro, a exemplo de artrite, artrose e rupturas ligamentares.

Qualquer doença dentro do joelho pode fazer com que o líquido seja produzido em excesso e devido ao aumento da pressão do movimento do joelho na flexão acumule em sua parte posterior. Em muitos casos, trata-se de uma ocorrência que não origina sintomas e pode até mesmo se resolver sozinho.

Vale lembrar que, ao contrário do que diz a crença popular, um cisto de Baker jamais pode se tornar um câncer. O seu aspecto nodoso ocorre em função do excesso de líquido, não tendo relação alguma com nenhum tipo de tumor.

Quais são os sintomas do quadro?

Como dissemos anteriormente, em alguns casos o cisto de Baker no joelho não causa dor e o paciente pode nem notar. Mas a sintomatologia mais clássica, sobretudo quando o cisto é muito grande, costuma incluir dor, inchaço na região e enrijecimento na articulação, dificultando sua extensão e flexão.

Caso você queira identificar se está sofrendo com o problema, saiba que o nódulo pode ser observado sob a pele, sendo mais facilmente visível quando a perna está esticada na parte posterior do joelho. Vale lembrar que o quadro é mais comum em idosos, que são propensos a doenças articulares como a artrite e a artrose, obesos e crianças.

Como o tratamento é feito?

O tratamento do cisto de Baker no joelho dependerá de uma série de fatores, como a severidade dos sintomas, as características do paciente e o tamanho em que a bursa se encontra. Nos casos mais leves, são comuns a aposta em analgésicos ou anti-inflamatórios e a espera pela resolução espontânea do problema.   

Se o cisto estiver muito grande e causando bastante desconforto, o médico tem a possibilidade de drená-lo com uma agulha fina. Caso o procedimento não seja viável,  será necessária uma pequena cirurgia para sua remoção. No entanto, ele pode retornar. 

O tratamento do cisto na verdade passa pelo tratamento da doença que originou o acúmulo de líquido no joelho. Seja um desgaste, uma lesão de menisco, a ruptura de um  ligamento ou outras doenças do joelho. O mais importante é entender que o cisto de Baker não é uma doença e sim o sintoma de outra doença dentro do joelho. 

Gostou de aprender sobre o cisto de Baker no joelho? Está precisando de um ortopedista de qualidade? Então, não perca mais tempo e entre em contato com a nossa clínica!

Sobre o autor

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

CRM - MG 46.264

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Especialização e pós graduação em Cirurgia do Joelho (FELUMA), Mestrado em Cirurgia na Faculdade de Medicina da UFMG, Fellow em Sports Medicine na Stanford University (California - USA), Coordenador do serviço de Cirurgia do Joelho do Hospital da Unimed - BH. Preceptor da Residência Médica do Hospital da Unimed - BH.

Deixar comentário.

Share This