Joelho

Quais doenças e lesões no joelho podem virar casos cirúrgicos?

homem com cirurgia do joelho

A articulação e os ligamentos do joelho são estruturas fortes e muito importantes para o corpo. Isso porque é ele que permite que a musculatura da perna se mova em relação à coxa, garantindo movimentações essenciais no nosso no dia a dia, como andar, correr, levantar-se, abaixar-se e ajoelhar-se, entre outras. Ou seja, os joelhos têm papel preponderante no desempenho humano, seja durante o trabalho, lazer ou atividades desportivas.

Como é um membro bastante requisitado, é comum que o joelho seja o primeiro a sofrer com lesões quando ocorrem exageros, principalmente nas atividades esportivas. Além disso, há diversas doenças que acometem as estruturas dos joelhos, com menor ou maior potencial de provocar lesões.

Em alguns casos, a cirurgia no joelho é a única solução para tratar as intercorrências e devolver a pessoa sua movimentação completa ou, pelo menos, melhorar a sua condição de mobilidade. Confira, neste post, quais os principais problemas que podem acometer os joelhos, bem como quais os tratamentos disponíveis e dicas de recuperação. Boa leitura!

Ruptura de ligamentos e meniscos

Existem vários ligamentos no joelho que podem se romper, mas o mais acometido é o ligamento cruzado anterior. Esse tipo de lesão pode ocorrer durante a realização de movimentos bruscos, como tentar chutar uma bola e não acertá-la ou girar o corpo mantendo apenas uma perna no chão. Se a ruptura for total, é necessário se submeter a uma cirurgia para consertar o ligamento.

Com o advento da tecnologia, essas intervenções cirúrgicas não precisam mais de grandes incisões (cortes). Grande parte delas, atualmente, é realizada por vídeo, permitindo que o cirurgião faça pequenas incisões apenas para inserção da câmera, iluminação, bisturi e algum outro aparato necessário. Esses cortes têm aproximadamente a espessura de um canudo, o que deixa as cicatrizes bem discretas após a recuperação.

Tratamento

Denominada Artroscopia, esse tipo de cirurgia tem pouco tempo de duração, durando entre 45 minutos e 2 horas. Normalmente, são realizados três cortes: um para o artroscópio (aparelho que contém uma microcâmera e iluminação), outro para o bisturi e o terceiro para uma espécie de pinça que auxiliará o médico durante o procedimento.

Em alguns casos, pode ser necessário introduzir soro fisiológico dentro da cápsula articular para que ela se torne mais clara e mais visível. Esse tratamento é indicado para diversos casos, podendo inclusive ser usado para visualização das estruturas quando o diagnóstico não pode ser firmado através de propedêutica. Ou seja, se o médico notar algo errado, pode realizar a intervenção.

Artrite

Essa doença deixa as articulações inflamadas, inchadas e doloridas. Com o avanço da doença, há degeneração, deformidade e dificuldades para movimentar os membros acometidos. E o joelho é um deles.

Existe tratamento para a doença, mas em alguns casos o joelho está tão lesado que é necessário realizar uma substituição total de suas estruturas. Esse quadro normalmente acontece em pacientes com idade avançada ou que sofreram grande trauma na região.

Tratamento

A cirurgia no joelho indicada para esse problema é a artroplastia total, que consiste na colocação de uma prótese. A intervenção é feita em etapas. Primeiramente, o osso é preparado, retirando-se as cartilagens que sofreram desgastes e também porções dos ossos tíbia (da perna) e fêmur (da coxa). Na sequência, as estruturas retiradas são substituídas por implantes metálicos, que recriarão a superfície da articulação, de modo que não haja mais atrito entre os ossos.

Em alguns casos, pode ser necessário colocar uma peça plástica para fazer a cobertura da patela. Entre os componentes metálicos, é inserido um espaçador, também feito de plástico, que diminuirá o atrito no joelho.

Osteoartrose

osteoartrose é uma doença que atinge principalmente a cartilagem da articulação. Ela é comumente presente em articulações que suportam grande peso, como a dos joelhos. Além disso, a doença pode comprometer outros componentes estruturais, como o líquido sinovial e a membrana. Assim, há degeneração da cartilagem, deixando os ossos em contato entre si, gerando atrito e danificando a estrutura óssea em diferentes partes.

Essa condição pode ser causada por obesidade e diabetes ou por ainda por patógenos que entram na articulação e causam doenças, como bactérias e vírus.

Tratamento

Para substituir a cartilagem danificada, também é indicada a artroplastia, já que com essa cirurgia as partes comprometidas são retiradas e substituídas por próteses de metal e plástico.

Condromalácia patelar

A patela é um pequeno osso de formato triangular que fica na região anterior do joelho. Essa patologia é caracterizada por um amolecimento da cartilagem da patela e que pode evoluir até a sua total destruição.

A condromalácia é causa principalmente pelo enfraquecimento do quadríceps (músculo que fica na parte anterior da coxa), por formato de joelho que causa sobrecarga ou pelo tipo de pisada do indivíduo. Essas condições, quando associadas a excesso de peso, causam dano ainda maior à cartilagem.

Os sintomas incluem: dor nos joelhos ao subir e descer escadas, dor em volta da patela quando a perna é dobrada, estalos ou sensação de “areia” dentro do joelho.

Tratamento

Normalmente a primeira abordagem é conservadora, com indicação de fisioterapia para o fortalecimento dos músculos e das demais estruturas do joelho. No entanto, alguns indivíduos podem não apresentar a devida recuperação com essa terapia. Nesse momento, a cirurgia é indicada.

A intervenção para tratar a condromalácia patelar é realizada por artroscopia, com foco no restabelecimento da parte uniforme da superfície da articulação, realinhamento da patela e redução da inflamação instalada. Esse procedimento pode contar com uma infusão de plasma rico em plaquetas para acelerar o processo de recuperação.

Cisto de Baker

É uma pequena bolsa que surge na região posterior do joelho, formada por acúmulo de líquido sinovial, substância que se encontra dentro das articulações e que possui a função de lubrificação.

Quando existe uma produção excessiva desse líquido (sinovite), ele tende a ser comprimido e se acomoda na parte posterior do joelho, o que pode causar a herniação denominada cisto de Baker. Os traumas no joelho também podem ser uma causa para a formação desse cisto.

Os sintomas incluem dores, dificuldade para andar, rigidez da parte acometida e a percepção de uma saliência na região posterior do joelho.

Tratamento

O cisto pode regredir sozinho e, assim, a conduta inicial é expectante, ou seja, esperar pela sua regressão.

No entanto, herniações muito volumosas podem comprimir vasos sanguíneos e nervos, causando dores fortes e até o interrompimento da circulação. Nesse caso, é indicado cirurgia, em que é feita a incisão, drenagem e remoção da estrutura. Depois, a comunicação com a cápsula articular é fechada.

Apesar de algumas patologias só poderem ser tratadas com cirurgia no joelho, é imprescindível procurar atendimento médico precocemente para evitar que as lesões continuem a evoluir. Você sente algum desses sintomas no joelho? Então, entre em contato conosco para receber orientação correta para superar esse e outros problemas.

Sobre o autor

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

CRM - MG 46.264

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Especialização e pós graduação em Cirurgia do Joelho (FELUMA), Mestrado em Cirurgia na Faculdade de Medicina da UFMG, Fellow em Sports Medicine na Stanford University (California - USA), Coordenador do serviço de Cirurgia do Joelho do Hospital da Unimed - BH. Preceptor da Residência Médica do Hospital da Unimed - BH.

Deixar comentário.

Share This