Joelho Ombro e cotovelo

Você sabe quais são as lesões mais comuns na academia? Confira as principais aqui!

homem jovem com lesão na academia

Você conhece as lesões mais comuns em academias? Realizar atividades físicas é essencial para alcançar uma boa saúde e colocar o corpo em forma. Associado à prática, é imprescindível ter uma boa alimentação e manter o estresse longe, preservando a saúde da mente e completando a tríade da qualidade de vida.

No entanto, quem realiza exercícios e não mantém o devido acompanhamento pode sofrer lesões. Elas acontecem, em grande parte, dentro das academias e, normalmente, acometem ombros, joelhos e cotovelos. Assim, é importante saber quais são as principais lesões mais comuns em academias, seus sintomas, riscos e qual é a necessidade de acompanhamento médico. Confira essas informações no post!

Lesões nos ombros

Lesão do halterofilista

Alguns exercícios para ombro e peito podem sobrecarregar a escápula. A força é transmitida para a articulação acromioclavicular, da qual a escápula faz parte. Assim, há inflamação e desgaste da região quando os exercícios são muito extenuantes ou realizados de forma incorreta. Tardiamente, pode-se ocasionar uma artrite e até o rompimento de tendões e ligamentos.

Síndrome do impacto

Exercícios para o ombro podem recrutar os músculos de sua parte interna, o que pode comprometer o manguito rotador, um grupo de músculos que cobre a cabeça do úmero e o osso do braço, com grande responsabilidade na estabilização da mobilidade e da força do ombro.

Dessa forma, se o indivíduo apresenta uma inflamação e degeneração no local devido a uma impactação mecânica, seja por um trauma intenso, seja pelo acúmulo de impactações ao longo do tempo, pode desenvolver lesões no manguito rotador.

Normalmente, quem sofre esse tipo de lesão sente dor quando ergue os braços acima da altura da cabeça, além de apresentar perda de força para realizar atividades.

Deslocamento do ombro

O deslocamento ocorre quando um exercício intenso faz com que o ombro saia do lugar, causando dor e inchaço no local.

A luxação acontece quando o ombro sai completamente do lugar, e a subluxação, quando sai parcialmente.

A lesão ainda pode ocasionar o rompimento de estruturas, como ligamentos e tendões.

Lesões nos joelhos

O joelho é uma das articulações mais complexas do corpo humano, com diversos ligamentos e estruturas. Além disso, eles sustentam o peso do corpo e, por esse motivo, estão mais suscetíveis a sofrer lesões.

Estiramento das estruturas

Alguns exercícios exigem que os ligamentos e músculos trabalhem além do que é saudável. No entanto, nem todas as situações resultarão em rompimento de estruturas. Pode-se ocorrer o estiramento, situação em que há um alongamento dos ligamentos além do limite normal.

Nesse quadro, surge uma dor intensa no local após o exercício e, posteriormente, pode-se observar o aparecimento de hematomas, além de rigidez no local e dificuldade de movimentação.

Condromalácia

A patela é um pequeno osso de formato triangular, que se encaixa na frente do joelho e na porção final do fêmur. Assim, é formada a articulação femoropatelar. Além disso, o osso patelar também é um ponto de inserção para o músculo quadríceps, sendo extremamente importante para os movimentos de flexão e extensão do joelho.

Condromalácia ou condropatia patelar são nomes usados para definir a doença que acomete a cartilagem articular. Ela é caracterizada por uma lesão na cartilagem que recobre a região da articulação da patela, o que causa dores na região anterior do joelho.

Sobre essa articulação, passam cargas de até 3 vezes o peso do corpo, quando uma pessoa sobe uma escada, por exemplo. O quadro de desgaste é agravado quando há prática de esportes de alto impacto ou de musculação com má orientação.

Sobrecarga

Na musculação, movimentos errados ou exagerados, falta de intervalos entre as séries e postura inadequada podem causar lesões nos joelhos. As mais comuns são desgaste de menisco e lesões nos tendões e ligamentos.

Alguns exercícios, como o agachamento, podem forçar os ligamentos e os tendões. Assim, como consequência, o indivíduo pode sofrer uma tendinopatia, inflamação nos tendões.

Bursite

A bursite é uma patologia que provoca a inflamação da bolsa sinovial das articulações, uma estrutura que contém líquidos e situa-se entre tendões e pele ou entre tendões e ossos. Sua função é reduzir o impacto e auxiliar o deslizamento das estruturas.

Além de ser comum nos joelhos, essa condição também acontece nos ombros e cotovelos. A causa mais comum é a repetição de movimentos que sobrecarregam determinada articulação e inflamam a bursa. Assim, há dor na região, rigidez ao caminhar e inchaço e vermelhidão no local.

Lesões nos cotovelos

Epicondilite medial

Essa condição é causada por exercícios repetitivos de flexão (ou dobra) do punho e dos dedos. Isso acontece porque os músculos responsáveis por esses movimentos têm origem na estrutura interna do cotovelo.

Primeiramente, os esforços causam uma ligeira inflamação, a tendinite. No entanto, se a agressão continuar, podem ocorrer modificações na estrutura das fibras de colágeno dos tendões, ocasionando perda de força e dor na região.

Tendinite do bíceps distal

A tendinite do bíceps distal é uma inflamação do músculo que fica na região do cotovelo. Os sintomas incluem dor na região anterior (ou frontal) do cotovelo, quando há movimento de flexão ou quando há rotação.

Compressão do nervo ulnar

Pode surgir após fortes impactos na região do cotovelo, como acidentes, pancadas ou quedas na academia. Os sintomas incluem formigamento do dedo mindinho, do dedo anelar e do braço, fraqueza muscular ou dificuldade para abrir e fechar a mão e os dedos.

É importante ressaltar que as atividades físicas são essenciais para uma vida saudável. Elas podem ser praticadas pelos mais diversos grupos, incluindo idosos, crianças, pessoas com doenças crônicas e deficientes.

No entanto, é imprescindível que os exercícios sejam acompanhados por um profissional experiente. Afinal, a maioria das lesões dentro de academias acontece devido à falta de instrução, à realização incorreta dos exercícios e à sobrecarga das articulações.

Quando a musculação é programada por um profissional de educação física, os limites do corpo são respeitados e, com tempo e dedicação, é possível alcançar bons resultados. Além de prevenirem as lesões mais comuns em academias, esses profissionais estão aptos para auxiliar seus alunos na prevenção de problemas ortopédicos.

Saiba como a correta prática de atividades físicas pode auxiliar na prevenção de problemas ortopédicos conferindo nosso outro post! Vamos lá!

Sobre o autor

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

DR. THALLES LEANDRO ABREU MACHADO

CRMMG 45.610

Graduado em Medicina pela Universidade Severino Sombra (2007), Residência em Ortopedia e Traumatologia pelo Hospital Madre Teresa (2011), Especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo Hospital Madre Teresa (2012). Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (2012), Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (2013). Membro da Academia Americana de Ortopedia (2016). Cirurgião do Ombro e Cotovelo dos Hospitais Vila da Serra, Unimed BH Contorno, Ipsemg. Preceptor das residências médicas dos Hospitais Unimed BH e Ipsemg. Mestrando em Cirurgia na UFMG (2018).

Deixar comentário.

Share This