Joelho

Você sabe quando é necessária a cirurgia do menisco?

Dores nos joelhos muitas vezes são um indício de que houve algum tipo de lesão nos meniscos. Dependendo de cada situação, tratamentos relativamente simples podem ser suficientes para sanar o problema. Em outros casos, contudo, a cirurgia do menisco torna-se necessária.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo para conferir!

O que são os meniscos?

Cada um dos joelhos dispõe de duas estruturas cartilaginosas chamadas de meniscos. Elas apresentam formato semicircular e têm a função principal de amortecer o atrito entre o fêmur e a tíbia, onde estão localizados. Sem os meniscos, a cada menor movimento dos membros inferiores, sentiríamos dores fortíssimas.

Os meniscos são constantemente exigidos quando andamos, corremos e saltamos. Afinal, a região dos joelhos é responsável por manter o corpo ereto, sustentando não somente o nosso peso, mas também o de qualquer objeto que carregamos.

O menisco situado na parte interna do joelho é chamado de medial, enquanto o externo chama-se lateral. Via de regra, o menisco medial está mais sujeito a lesões, pois, em razão do seu posicionamento, absorve a maior parte dos impactos.

Como se originam as lesões nessas estruturas?

Quando ocorre o desgaste da cartilagem que forma os meniscos, inevitavelmente surgem as dores. Esse desgaste pode ter causas diversas, sendo a simples passagem do tempo uma das mais comuns. Pessoas de idade estão mais sujeitas a sofrerem contusões no menisco em virtude das décadas acumuladas de desgaste contínuo.

Mas há inúmeros jovens e pessoas de meia-idade que recebem a recomendação médica para se submeterem à cirurgia do menisco. Nesses casos, são quatro as principais causas das lesões:

  • o impacto direto na região dos joelhos durante a prática de uma atividade esportiva, como o futebol;
  • realizar agachamentos que exigem a flexão excessiva dos joelhos;
  • girar o corpo bruscamente, apoiando a maior parte do peso sobre uma das pernas; 
  • carregar muito peso sem atentar para a postura, sobrecarregando a região dos joelhos. 

Note, portanto, que o sobrepeso tem potencial para ser um grande vilão nas lesões do menisco, o que reforça a importância de se combater o sedentarismo.

Quando a cirurgia do menisco é necessária?

Se movimentos corriqueiros, como caminhar e subir escadas, produzirem dores na região dos joelhos, há boas chances de que tenha ocorrido uma lesão no menisco. A dor pode vir acompanhada de edemas e inchaço. Em alguns casos, torna-se tão intensa que é praticamente impossível dobrar o joelho.

O exame de ressonância magnética geralmente basta para que um ortopedista competente faça o diagnóstico preciso. Se as lesões forem de menores proporções, o tratamento se resume a analgésicos, repouso, aplicações de gelo na região dolorida e fisioterapia.

Nos casos mais graves, em que o desgaste da cartilagem foi severo, a intervenção cirúrgica é a solução.

Como é feito o procedimento?

A artroscopia é um procedimento cirúrgico pouco invasivo, que varia entre 30 minutos e uma hora. Diversos tipos de anestesia podem ser utilizados, dependendo de cada caso, inclusive a anestesia local. O ortopedista faz três pequenos furos na região do joelho. Por meio de um deles é possível visualizar, com o auxílio de um artroscópio, exatamente onde está a lesão.

Pelos outros dois orifícios, são inseridos os instrumentos cirúrgicos necessários para repará-la. Dependendo do caso, vislumbrando a possibilidade de regeneração, o cirurgião pode optar por costurar a região lesionada.

Em outras situações, o mais recomendável é retirar a parte comprometida do menisco, eliminando o foco da dor e preservando a parte sadia para que não se forme uma artrose. Após a cirurgia, o paciente tem alta no mesmo dia, sem a necessidade de internação.

Como é o pós-operatório?

O uso de muletas nos dias subsequentes à cirurgia é necessário para evitar que o joelho operado receba o peso do corpo. Fazer repouso, manter a perna elevada para evitar inchaço e aplicações regulares de gelo também fazem parte dos cuidados após a cirurgia.

O período de recuperação varia de acordo com a gravidade de cada lesão e as particularidades de cada um. Mas, geralmente, demora de um a dois meses para que o paciente volte a caminhar normalmente após a cirurgia do menisco.

Gostou do nosso post? Gostaria de saber mais? Entre em contato conosco para realizar uma avaliação completa!

Sobre o autor

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

CRM - MG 46.264

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Especialização e pós graduação em Cirurgia do Joelho (FELUMA), Mestrado em Cirurgia na Faculdade de Medicina da UFMG, Fellow em Sports Medicine na Stanford University (California - USA), Coordenador do serviço de Cirurgia do Joelho do Hospital da Unimed - BH. Preceptor da Residência Médica do Hospital da Unimed - BH.

Deixar comentário.

Share This