Joelho

Tendinite da pata de ganso: entenda o que é e como tratar

tendinite da pata de ganso

Não importa se é por conta da rotina, do excesso de peso ou do sedentarismo tão habitual dos dias de hoje: sentir dores nas pernas, mais especificamente nos joelhos, é uma situação comum para grande parte das pessoas. Por isso, aprender um pouco mais sobre a tendinite da pata de ganso e entender como tratá-la pode ser essencial.

O lado bom dessa história é que, atualmente, a ciência médica permite uma abordagem muito melhor para esse tipo de problema e confere um prognóstico bem mais positivo para a grande maioria dos pacientes, especialmente quando o diagnóstico é precoce. Confira o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre esse tema.

Você conhece a realidade sobre as dores no joelho?

O joelho é uma articulação extremamente importante para os seres humanos, visto que ele precisa suportar o nosso peso corporal quando andamos, corremos ou pulamos, assim como também deve se manter estável mesmo em situações de mudança de direção ou de interação com outros elementos, como nos esportes de contato.

Para isso, ele conta com uma série de ossos, músculos, tendões e ligamentos, além da lubrificação natural feita pelo líquido sinovial. No entanto, essa série de estruturas não impedem que algumas lesões ocorram e, sobretudo, que boa parte das pessoas sofra, eventual ou constantemente, com a dor nesse local.

O que é a tendinite da pata de ganso?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é a tendinite, um conceito que pode não ser tão bem compreendido por quem não é um médico ou profissional de saúde. Trata-se de uma inflamação, como o próprio nome já diz, em um tendão, que causa dores localizadas e, por consequência, dificuldades de movimentar a área afetada.

A sua manifestação pode se dar, por exemplo, por meio de um variável inchaço e a presença de calor no local, mas o quadro também pode predispor problemas mais sérios, levando até a uma ruptura desse elemento que está inflamado. Isso pode ocorrer em pessoas comuns, bem como em atletas que utilizam os membros inferiores em suas práticas desportistas.

Falando especificamente sobre a tendinite da pata de ganso, temos que observar o conjunto de tendões dos três músculos dos joelhos, que são o sartório, o grácil e o semitendinoso. Esse nome engraçado foi dado em função de sua aparência, que é visualmente associada com a pata dessa ave.

Essa musculatura faz a flexão e o protege essa articulação contra o estresse em rotação e nos desvios do joelho para dentro (valgo). Além da inflamação, pode ocorrer também uma bursite nesse local, além do edema, que pode surgir especialmente após atividades físicas como corridas, subidas em escadas e saltos.

Essas situações podem ser ainda mais recorrentes se o indivíduo tiver excesso de treino, fizer os movimentos de forma incorreta, realizar um aumento súbito e inadequado nas cargas de treinamento, ter encurtamento dos músculos isquiotibiais (posterior de coxa), tiver joelhos em valgo ou pé chato, por exemplo.

Como identificar a tendinite da pata de ganso?

Como dissemos, a tendinite da pata de ganso pode estar fortemente relacionada com o excesso ou a prática inadequada de atividades físicas, principalmente em intensidades mais elevadas. A inflamação ocorre usualmente na sobrecarga, tanto em pacientes sedentários e com sobrepeso, como nos atletas que extrapolaram em suas sessões.

Quem realiza muitos movimentos repetitivos, como subir diariamente muitos degraus, assim como pessoas com posturas viciosas ou com alterações de alinhamento nos membros inferiores, merecem ter atenção redobrada. A dor costuma ser bem limitada a essa região e estar associada com o exercício.

Algumas alterações posturais e desalinhamentos podem levar à inflamação desses três tendões, pois a pelve mal posicionada pode fazer com que haja uma compensação por meio da rotação do osso da coxa, que é o fêmur. Isso se reflete no joelho, que fica sobrecarregado, predispondo a estiramentos, rompimento de fibras e perda de força.

Como prevenir a tendinite da pata de ganso?

A prevenção da tendinite da pata de ganso é o caminho mais inteligente, especialmente se levarmos em conta a qualidade de vida e a longevidade que uma pessoa deseja ter em suas atividades físicas. Caso você tenha uma ou algumas das condições citadas acima, o ideal é revertê-las ou minimizá-las, conforme suas possibilidades.

Os desequilíbrios musculares, por exemplo, podem ser abordados com treinamentos orientados por profissionais, voltados para o ganho estratégico de massa e o aumento da flexibilidade, por exemplo. Da mesma maneira, evitar o sobrepeso, aprimorar a sua técnica e melhorar os seus movimentos nos esportes pode ser fundamental.

Como tratar a tendinite da pata de ganso?

Uma vez que você já esteja com a tendinite da pata de ganso, não tem jeito: é essencial procurar pela ajuda de um médico de confiança, sobretudo, um especialista em ortopedia. Ele poderá avaliar o seu quadro, propor condutas acertadas e trabalhar, conjuntamente ao fisioterapeuta, para que você possa ter uma boa qualidade de vida.

Os objetivos do tratamento serão variados e individualizados de acordo com cada caso. Na crise aguda, por exemplo, é natural que haja a prescrição de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, para reduzir a dor e o inchaço, permitindo que você tenha mais conforto e retorne às suas atividades diárias.

No entanto, para quadros mais severos ou sem solução, esse profissional poderá indicar o fortalecimento muscular, uma reeducação postural ou até a abordagem cirúrgica, especialmente se você tiver tido uma lesão severa no local e for vítima de uma ruptura total de um ou mais tendões, por exemplo.

O mais crucial é que você não se arrisque em piorar uma injúria nos seus joelhos, que são articulações tão importantes para nós. Ao primeiro sinal mais claro de dores ou inchaço, é muito interessante que você procure um médico especialista, que estará apto a diagnosticar a disfunção com precisão e promover a reabilitação adequada.

Como você pôde ver, da mesma forma que a tendinite da pata de ganso pode ser bastante incômoda, ela também é uma situação que tem um prognóstico muito melhor quando você conta com a ajuda de um ortopedista de qualidade.

Gostou de aprender mais sobre a tendinite da pata de ganso? Então não deixe de fazer um comentário para nós aqui no blog!

Sobre o autor

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

DR. EDUARDO LOUZADA DA COSTA

CRM - MG 46.264

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Especialização e pós graduação em Cirurgia do Joelho (FELUMA), Mestrado em Cirurgia na Faculdade de Medicina da UFMG, Fellow em Sports Medicine na Stanford University (California - USA), Coordenador do serviço de Cirurgia do Joelho do Hospital da Unimed - BH. Preceptor da Residência Médica do Hospital da Unimed - BH.

Deixar comentário.

Share This